quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Elas dizem não ao casamento


Nos Estados Unidos e na Europa, aumenta o número de mulheres que não querem se casar.Embora no Brasil as pesquisas mais recentes demonstrem uma alta nas taxas de casamentos, nos Estados Unidos e no Reino Unido o número de mulheres que optam por não dizer o mítico “sim”, seja para um padre, pastor ou em um cartório, está aumentando.

Nos Estados Unidos, a porcentagem de mulheres solteiras entre 25 e 29 anos saltou de 19,1% para 43,1% entre a década de 70 e o ano de 2006. E a taxa de mulheres não-casadas cresceu também entre as mulheres de 30 a 34, passou de 9,4% para 24%; na faixa dos 35 aos 39 foi de 7,2% a 16,7 e, na faixa de 40 a 44, pulou de 6,3% a 13,1%. No Reino Unido, em 2007, cerca de 270 mil casais se uniram oficialmente. Este número representa uma queda de 2,7% em relação a 2006. Na Inglaterra e no País de Gales, o ano registrou o menor número de casamentos desde 1895.

No Brasil, a taxa de nupcialidade legal – ou seja, o número de casais que optam por se unir no civil – aumentou bastante: o percentual de crescimento entre 1998 e 2007 foi de 31,1%. Segundo a Síntese de Indicadores Sociais de 2009, publicada pelo IBGE, isso se deve à melhoria no acesso aos serviços de justiça.

A divergência entre as tendências pode ser creditada aos diferentes níveis de impacto que o movimento feminista, iniciado em meados dos anos 60, teve no Brasil e em países da Europa e nos Estados Unidos. “No Brasil, ainda existe esse fetiche do casamento. As meninas querem casar, sonham com véu e grinalda e não têm noção do que isso representa de verdade”, acredita Tania Navarro Swain, professora do Departamento de História da Universidade de Brasília, pós-doutorada pela Universidade de Montréal, onde foi professora associada ao Institut de Rechereches et d´Études Féministes.

Em países onde o movimento feminista alcançou uma maior conscientização popular, o casamento deixa de ser visto como uma instituição necessária para a sobrevivência social da mulher. “Ele passa a funcionar no nível pessoal, de relacionamento. E vira uma escolha individual”, diz Tania.

Embaladas pelo sucesso profissional, muitas mulheres apostam as fichas na alternativa de uma vida solo. Alexandre Bez, psicólogo especializado em relacionamentos pela Universidade de Miami, enumera dois motivos principais para esta escolha: as incompatibilidades de uma vida marital com a carreira e a sensação de perda de liberdade. “Elas encaram o casamento como uma espécie de ‘retrocesso’ em relação ao que as mulheres já passaram ao longo da história”, completa.

 

E vocês meninas, também dizem não ao casamento ? comentem e deixem suas opiniões ;)



3 comentários:

@leeh disse...

eu não queria me casar ha um tempo atras... mas agora... é um dos meus objetivos na vida.

May disse...

Aaah eu sempre sonhei em me casaar sabee, ter filhoos, e taal ! E aindaa continuuo querendoo :D

Maay disse...

antes eu também nãao queria casar, agora eu to casada kkkkkkkkkkkkkkkkk tenso demais.

Postar um comentário